sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

REFLEXO DO DIA: O LUTO



A manhã chegou clara 
Mas para mim continuava escuro
Há muito a vida se transformou em escuridão

Entre um alarme e outro das máquinas que me rodeiam
Fincando furos e eletrodos por todo o meu corpo cansado de tanta medicação
Os suspiros se sucedem sem esperança, sem entender

Dia sim, dia não, perco e retomo a noção de quem sou e deixei de ser
Por anos essa sensação me atormentou
Até que finalmente a vida me apresentou a morte

Ainda pela linda manhã de hoje fui presenteado
Com descanso, paz e fé, muita fé na renovação da natureza
Ela que faz com que a vida sempre seja uma aventura possível
A morte não passa de uma mera invenção

A liberdade infinita me aguarda solenemente


3 comentários:

  1. olga m. sérvulo da cunha17 de janeiro de 2014 14:27

    Texto lindo. Perfeito.

    ResponderExcluir
  2. Rodrigo,
    Muito lindo.
    Com certeza foi um grande presente: descanso, paz.
    Abraços para todos.

    ResponderExcluir